RICARDO CARVALHO - HUMANAS

Espaço do Professor de História Ricardo Carvalho destinado a seus alunos com conteúdos históricos, projetos, viagens e atividades do Grupo Humanas.

6.4.09

Filme: DESMUNDO

Brasil, por volta de 1570. Chegam ao país algumas órfãs, enviadas pela rainha de Portugal, com o objetivo de desposarem os primeiros colonizadores. Uma delas, Oribela (Simone Spoladore), é uma jovem sensível e religiosa que, após ofender de forma bem grosseira Afonso Soares D’Aragão (Cacá Rosset) se vê obrigada em casar com Francisco de Albuquerque (Osmar Prado), que a leva para seu engenho de açúcar. Oribela pede a Francisco que leh dê algum tempo, para ela se acostumar com ele e cumprir com suas “obrigações”, mas paciência é algo que seu marido não tem e ele praticamente a violenta. Sentindo-se infeliz, ela tenta fugir, pois quer pegar um navio e voltar a Portugal, mas acaba sendo recapturada por Francisco. Como castigo, Oribela fica acorrentada em um pequeno galpão. Deprimida por estar sozinha e ferida, pois seus pés ficaram muito machucados, ela passa os dias chorando e só tem contato com uma índia, que lhe leva comida e a ajuda na recuperação, envolvendo seus pés com plantas medicinais. Quando ela sai do seu cativeiro continua determinada em fugir, até que numa noite ela se disfarça de homem e segue para a vila, pedindo ajuda a Ximeno Dias (Caco Ciocler), um português que também morava na região.

Dirigido por Alain Fresnot (Ed Mort) e com Osmar Prado, Caco Ciocler e Simone Spoladore no elenco.

Uma curiosidade: como o português dito pelos personagens no filme é arcaico, da época em que os acontecimentos mostrados ocorrem, o filme possui legendas em português atual.

criado por ricardocarvalho2010    19:55 — Arquivado em: Sem categoria

61 Comentários »

  1. Comentário por Letícia Maria magalhães Mendonça — 9.4.09 @ 17:55

    Tema a ser trabalhado: A situação da mulher no Brasil Colonial

    Desde tempos remotos, a mulher na sociedade é encarada sendo alvo de uma visão machista. Poderíamos trazer como meio de debate o filme “Desmundo”, que é ambientado em 1570 e relata a história de uma jovem portuguesa órfã, Oribela, enviada obrigatoriamente ao Brasil.
    Ao chegar ao país, é obrigada a casar-se com Francisco de Albuquerque. A partir da sua junção com o senhor de engenho, Oribela, passa a ser submissa ao poder esbanjado por seu marido.
    Suas ações deveriam ser restringidas apenas a tarefas domésticas, esta limitação não sendo obedecida por Oribela foi motivo de muitos castigos e punições pela qual ela foi submetida. Tal fato se fez bastante presente no período Brasil colônia, ainda mais se as mulheres ultrapassasem sua relação conjugal, buscando um adúltero. O filme esboça em si uma realidade pertinente na época, onde a intolerância às atitudes do ser feminino era a base de uma sociedade patriarcal.

    Letícia Maria Magalhães Mendonça 3º A Nº 33

  2. Comentário por Rafael de Oliveira Souza Silva — 10.4.09 @ 12:53

    Discriminada desde os primordios da colonização, a mulher submetia-se a castigos, humilhações, tudo perante ao seu marido, e dam própria sociedade que ali ela pertencia. Marcante no filme “Desmundo”, a situação de Oribela, orfã levada ao Brasil com intuito de “procriar a região”, era marcada pela falta de ética em relação a ações ali sofridas por ela. Fruto do pecado, como eram ditas as mulheres, estas eram tratadas como foco procriativo. Poucas delas não aceitavam o que lhes eram obrigadas, como Oribela, que tentou em todas as formas resistir as maldades de seu marido Francisco. Mas ao fracasso de tal, ela continuaria sua vida inteira submetida aos contras da sociedade que ali foi marcada, e presente até hoje como fruto de nossa sociedade patriarcal.

    Rafael de Oliveira Souza Silva 3º ano A. Centro Educacional Vitória Régia

  3. Comentário por Ludmila Anjos de Jesus — 10.4.09 @ 15:12

    O filme “Desmundo” mostra a situação de inferioridade e submissão vivida pelas mulheres no Brasil Colonial.
    Ele revela que a mulher no Brasil colonial não é dona nem de seu corpo, nem de sua alma. Ela é apenas um objeto, usado pelo seu marido para suprir seus desejos.
    Porém Oribela, uma das jovens órfãs enviadas para o Brasil com o objetivo de contraírem matrimônio e assim manterem a raça européia pura, ao contrário de muitas mulheres que não contestavam o poder do patriarca, mostrou-lhe resistência ao fugir duas vezes. Entretanto, logo foi encontrada e novamente submetida à severa opressão.
    Nota-se a partir do filme, que a mulher no Brasil Colonial se comportava de maneira submissa, e desta forma, representava um ser inferior na família patriarcal. Além disso, ele mostrou que um simples olhar ou um toque não intencional a outro homem poderia resultar em violência, como por exemplo, na cena que Oribela leva uma surra de seu marido.
    Portanto, percebe-se, conforme foi abordado no filme, que só cabe ao ser insignificante da mulher obedecer ao todo poderoso patriarca.

    Ludmila Anjos de Jesus (Nº 40) 3º A

  4. Comentário por Jade Oliveira — 11.4.09 @ 13:25

    Catequizá-los ou escravizá-los, eis a questão!
    Para inserir o índio no processo de colonização os portugueses utilizaram dentre outro métodos da escravização. Considerando a mão-de-obra indígena indispensável para a realização de trabalho braçal até hoje visto como uma ocupação inferior. Podemos perceber isso no filme Desmundo ao mostrar a propriedade de Francisco de Albuquerque onde índios realizam diversos trabalhos. Desmundo mostra o Brasil colonial de 1570 mesma época em que a coroa portuguesa começa a criar uma legislação para proibir a escravização indígena, mas essa lei deixou brecha para q escravidão não fosse extinta de vez, pois isso afetaria a produção açucareira. Os jesuítas pressionavam a Coroa para por um fim na escravidão indígena. Um dos personagens do filme é um padre jesuíta que em um determinado momento vai à propriedade de Francisco para levar consigo alguns índios ainda crianças para catequizá-los. Este conflito mostrado no filme onde de um lado estão os colonos a favor da escravidão indígena e do outro os jesuítas contra a escravidão. Isto deixa a coroa dividida, Considerando os indígenas como súditos, era inaceitável escravizá-los. Mas a realidade ditava-lhe essa necessidade.

    Jade Oliveira 3° ANO VITÓRIA-RÉGIA

  5. Comentário por Layanne de Oliveira Almeida — 11.4.09 @ 13:38

    Como de conhecimento as mulheres eram submissas, passivas,sujeitando-se a dominação dos maridos no Brasil Colonial.. O modo em que a sociedade visava a mulher era extremamente machista pois, as mesmas serviam para trabalhos domésticos e procriação mostrando sua inferioridade perante a família patriarcal. No filme ‘’Desmundo’’ este fato fica bem visível pois, mostra a chegada obrigatória de um grupo de mulheres órfãs e religiosas ao Brasil, com intuito de as vende-las,para que as mesmas procriem, mantendo a raça européia e realizem atividades domesticas. Oribela, uma das mulheres vinda para o Brasil,é vendida para Francisco de Albuquerque,descontente com a situação tenta reverte-la, de inicio, tenta amenizar a situação com seu marido, o pedindo tempo,mas o mesmo não consegue cumprir o combinado e a violenta.Vale ressaltar que as mulheres eram vistas como objeto sexual, do homem colonizador e do proprietário da Casa Grande.Infeliz foge duas vezes, mas é encontrada e sofre severas punições e humilhações, como na cena em que ela apanha e fica acorrentada como se fosse um animal. Após essas tentativas já era de se saber que não havia contestações, pois a mesma seria dominada a todo tempo pelo patriarca.
    Layanne de Oliveira Almeida 3ºA Nº 31

  6. Comentário por Rafael Teixeira Tiburcio dos Santos — 11.4.09 @ 16:23

    A ação missionária tornava claro o choque cultural entre os brancos e os negros da terra.A propagação da doutrina cristã entre a população indígena,por parte dos invasores lusitanos,foi imprescidível para dominá-los.Fato este que pode ser notado no filme “Desmundo”,na cena em que o padre jesuita vai à propriedade de Franscico requisitando índios ainda na infância.Deste modo eles possibilitavam a incorporação dos povos indígenas à cristandade através das gerações mais jovens.

    Rafael Teixeira Tibúrcio dos Santos 3° ANO VITÓRIA-RÉGIA

  7. Comentário por Emilly Matos De Amorim. N° 10 — 12.4.09 @ 18:18

    O panorama da Mulher no período Colonial não foi muito favorável a ela como o filme ‘’ Desmundo ‘’ mostra. Mulheres Européias foram trazidas para serem desposadas pelos colonizadores, assim, seria mantida a ‘’raça pura’’ ariana, mas algumas não aceitavam essas condições, Oribela (Simone Spolatore) foi uma delas que veio ao Brasil sem ao menos saber quais as condições que iria ser submetida, pois na condição de órfã essa era sua única opção. Casou-se com Francisco (Osmar Prado) o qual só queria Oribela para satisfazer seus desejos e mostrar para sua mãe e para vila que ele tinha uma esposa. Oribela nas suas duas tentativas de fuga acabou sendo pega e em uma dessas fugas acabou presa pelo marido como um animal, pois ela como esposa devia respeitá-lo, na sua segunda tentativa acabou cometendo adultério contra ele com Ximeno Dias (Caco Ciocler) que foi morto por Francisco como alerta pra Oribela saber que nunca mais ela poderia fazer isso.
    Enfim, conclui-se que ser mulher no período Colonial foi um papel muito difícil ou obedecia ao marido, ou ia ser concubina para ser maltratada da mesma forma.

  8. Comentário por Bárbara Silva Gomes — 12.4.09 @ 20:46

    As mulheres, no período colonial, eram submissas aos homens e tinham como principais funções a procriação e sarisfação do marido. A mulher submissa ao marido é uma das abordagens do filme “Desmundo”, que retrata a situação de jovens órfãs trazidas de Portugal para o Brasil, afim de se casarem com os colonizadores aqui presentes e darem continuidade a raça européia.
    A jovem Oribela é uma delas. Obrigada a se casar com Francisco, Oribela não aceita ter que cumprir suas obrigações com o marido e foge duas vezes. Ele consegue capturá-la e a submete a castigos severos como ficar presa num local pequeno e sem comida.
    Pode-se concluir portanto, que a mulher no período colonial não tinha escolha. Ou era obrigada a se casar e servir ao seu marido, ou se prostituia e era maltratada e rejeitada da mesma forma.

  9. Comentário por Luana Marina — 12.4.09 @ 22:25

    No período do Brasil colônia houve o predomínio do latifúndio, típico de economia açucareira. A cana-de-açúcar exigiu muita mão-de-obra, a solução inicial foi à escravização dos índios. Os índios eram submetidos a diversos tipos de trabalhos, onde eram superexplorados e sofriam maus-tratos. Os padres jesuítas interessados em catequizar esses índios, foram contra a escravidão indígena. No filme DESMUNDO essas questões são abordadas. Francisco tinha uma propriedade onde tinha muitos índios que eram explorados em várias funções. Outra questão abordada foi o conflito entre a escravidão indígena e a catequização. Em uma cena do filme um padre jesuíta vai à propriedade de Francisco para buscar alguns índios que ainda são crianças para catequizá-los. Mas Francisco não deixa que o padre leve todos os índios que ele queria. Com isso os dois acabam discutindo.

  10. Comentário por Vanessa Abreu — 12.4.09 @ 22:31

    “Desmundo” retrata o Brasil colonial e dentre as características da época a situação da mulher. O filme mostra a vida de órfãs que foram trazidas da Europa apenas para casarem com os colonizadores, reproduzir e manter a “raça pura”. Seus desejos e vontades não importavam e eram completamente submissas aos seus maridos, àquelas que de alguma forma desobedeciam e contrariavam sofriam severas punições, como Oribela que se casou obrigada com Francisco de Albuquerque e sofreu em sua mão por não aceitar essa situação. Mesmo tentando agradar sua esposa às vezes (como no inicio da relação que ele ainda tentou respeitar sua vontade e adiar o ato sexual ou presenteando ela) seu pensamento arcaico e machista acabava falando mais alto e Francisco muitas vezes agredia a mulher forçando o ato sexual ou batendo violentamente nela por simples olhares direcionados a outros homens. Caso tentassem fugir os maridos iam à busca das mulheres e a punição era terrível, como na cena em que Oribela fica presa na dispensa pequena e em péssimas condições como um animal por ter sido pega em uma das suas tentativas de fuga.
    Com base no filme e em conhecimentos anteriores chega-se a conclusão que ser mulher no período colonial era uma tarefa muito difícil, pois as mesmas eram vistas apenas como objetos sexuais para satisfazer o desejo do homem e procriar.

    Vanessa Santos de Abreu Farias – Nº63 -3º ano - CEVR

  11. Comentário por Mateus Miranda — 13.4.09 @ 15:18

    O filme “Desmundo” respresenta de forma muito semelhante a situação da mulher no Brasil colonial. Uma verdadeira submissão ao lado de serem vistas como objetos de desejo seuxal, realização de afazeres domesticos e até mesmo a escravidão. No filme é perceptível tudo isso através das cenas que envolvem mulheres orfãs e religiosas, sendo escolhidas para se casarem com homens que nem conhecem e que muitas vezes só casam-se para procriar. Logo depois a cena de uma das mulheres no momento em que seu marido tenta de forma brutal e sem nenhum tipo de sentimento fazer sexo com a mesma, e ela demostra de maneira bastante agitada a sua insatisfação pelo marido miserável que tem.

  12. Comentário por Lorena Brazil (Vitória-Régia) — 13.4.09 @ 16:00

    A situação da mulher no Brasil Colônia.

    O filme “Desmundo” retrata o verdadeiro sofrimento a as reais injustiças que eram impostas as mulheres daquela época, e ainda faz uma revelação atual do poder do capitalismo que já era presente, pois estava nas mãos de que tinha posses e autoridade, como foi o caso de Francisco que comprou Orisbela com pagamento de duas vacas, este filme retrata que as mulheres eram vistas como mercadorias, procuradas somente para conter desejos sexuais e tratadas como animais, sem praticamente vinculo algum com amor e a família. A situação a mulheres era realmente de terror, era obrigada a casar com homens terríveis, tinha que servir o marido de cama e mesa e está sempre prontas para obedecê-los. A tentativa de fugir nunca era das melhores, se tentasse fugir de seus maridos havia uma grande certeza que iam ser estupradas por outros homens, pois não existiam mulheres brancas suficientes para todo, somente para dito os mais “respeitados e poderosos”. O filme revela muito bem a verdadeira situação da mulher no Brasil colônia e assim é possível analisar todas as conquistas positivas das mulheres de 1500 até 2009.

  13. Comentário por Haila Andrade (vitoria Régia ) — 13.4.09 @ 16:07

    A condição feminina na época colonial se referindo a suas funções familiares e conjugais era de forma lícita seguindo as orientações da igreja e do marido como mostra no filme “Desmundo” a realidade do Brasil colonial a subordinação da mulher ao homem.Onde a mulher era tida como um objeto, no qual se exportava e vendia pra quem desse o maior preço. Nessas condições a mulher n tinha direito de expressão, de escolha, ela tinha que se acostumar com o seu marido, fazer o que lhe era imposto por ele e muitas vezes por sua família, era forçada a satisfazer sexualmente seu marido, era responsável por seus filhos e pela casa. Elas também não tinham o direito de trabalhar, a partir do momento em que eram vendidas seriam apenas daquele homem, ou seja, não tinham direito a divórcio, em caso de tentativa de fuga no momento em que a personagem como muitas mulheres naquela época não aceitavam tal situação de submissão como mostra no filme eram colocadas de castigo ou eram mortas.
    VITORIA RÉGIA

  14. Comentário por Gaspar Gonçalves de Magalhães — 13.4.09 @ 16:48

    O filme “Desmundo” mostra de uma maneira bem crua a realidade dos indígenas no Brasil colônia. Para construir a “colônia dos sonhos”, os portugueses escravizaram, massacraram e humilharam os indígenas. Eles fizeram isto principalmente com o apoio da igreja, já que ela estava bastante enfraquecida e necessitava de novos fieis, sendo ela uma grande mediadora neste processo. Não se pode deixar de citar o sofrimento das mulheres indígenas, explicitado no filme. Elas, quando não eram brutalmente estupradas, tinham os seus filhos tomados de suas mãos para serem escravizados nos engenhos de açúcar, ou para serem “catequizados”. Também tinha a questão das doenças que os portugueses traziam do além-mar. Como os índios não estavam acostumados com tais infecções, eles acabaram sendo dizimados aos milhares.

    Gaspar Gonçalves de Magalhães 3º ano A - CEVR

  15. Comentário por Wendel Santana de Freitas — 13.4.09 @ 16:51

    O Filme “Desmundo” retrata as realidades da época do Brasil colônia, mostrando o sofrimento das mulheres que eram obrigadas a se casar com os ignorantes e machistas homens da época. A mostra da terrível escravidão indígena e os conceitos da igreja.Naquela época o trabalho indígena era indispensável para Francisco de Albuquerque ele comprava os índios para fazer o trabalho braçal e diversos outros trabalhos.Além disso os indígenas eram obrigados a serem catequizá-los na igreja católica.Tem uma cena do filme que mostra um padre jesuíta indo a propriedade de Francisco para buscar alguns índios que ainda estão pequenos para catequizá-los,mas Francisco de Albuquerque acaba intervindo e não deixa que o padre leve todos.

  16. Comentário por Májilla Azevedo — 13.4.09 @ 16:59

    A situação da mulher no Brasil Colonial é retratada no filme Desmundo, através da vinda de órfãs portuguesas para o Brasil para desposar algum dos colonizadores que aqui já estão, como é o caso da jovem Oribela que no entanto, por sua rebeldia só é aceita pelo homem mais rude dos pretendentes. A relação entre eles é retratada de maneira grotesca, desprovida de qualquer sentimentalismo, o que marca o fato da mulher ser, nessa época, apenas um objeto de desejo masculino que está presente naquela atmosfera impreterivelmente para servir o homem.

  17. Comentário por Loiane França Pimentel — 13.4.09 @ 17:05

    Os jesuítas chegaram ao Brasil em 1549, com o objetivo de catequizar os índios. Foram fundados colégios, escolas, igrejas e capelas onde os nativos e descendentes de portugueses recebiam instrução e formação. Os índios eram educados para viver como cristãos . Essa educação na verdade, correspondia a imposição forçada de outra cultura, a cristã. Devido a difícil comunicação entre os portugueses e os índios, por apresentarem “ línguas “ diferentes, os jesuítas valiam-se de aspectos da cultura nativa, para se aproximarem dos indígenas. Enquanto os colonos, o clero e a Coroa discutiam sobre a melhor forma de conduzir a questão indígena, os nativos tentaram, de várias maneiras, resistir à dominação portuguesa.
    No filme “ Desmundo” é mostrado nitidamente o que acontecia naquele período, como na cena em que o Padre vai a casa de Francisco e pede índios pequenos para serem catequizados. Inclusive é citado que é melhor catequizar os pequenos e que eles ainda podem ensinar a seus pais. Por se acharem superiores aos indígenas, queriam dominá-los, logo acreditavam que sua função era convertê-los ao cristianismos e implantar a cultura européia, fazendo com o passar do tempo os índios perderem sua cultura. O filme expressa de maneira clara a situação em que os índios se encontravam devido ao domínio dos portugueses.

  18. Comentário por Laísa Brandão — 13.4.09 @ 17:05

    No período colonial as mulheres viviam em uma condição subalterna .Sendo considerado o ser de maior poder o homem que tinha autoridade sobre as mulheres as quais eram submetidas a rígidos preconceitos. Como relata no filme ”desmundo” jovens portuguesas , pobres, judias e órfãs eram trazidas para o Brasil sendo criadas por freiras que deixavam- as totalmente despreparadas para o casamento e vistas como mercadorias pois havia uma preocupação da igreja católica e de Portugal com a formação étnica da colônia.Contudo as mulheres eram obrigadas a viver com um homem o qual tratavam- as como objeto sexual e colocavam- as sempre em uma condição de inferioridade.

  19. Comentário por Janaína Reis ( Vitória Régia ) — 13.4.09 @ 17:07

    O Filme “Desmundo” traça um retrato do Brasil colonial, visto sob o ponto de vista feminino: no caso, o de Oribela ,jovem portuguesa que veio para o Brasil junto com um grupo de órfãs, com o objetivo de oferecer esposas brancas aos colonos. Na época, a situação era completamente desfavorável às mulheres, mesmo às européias. Afinal tinham menos direito de exercer a própria vontade, a mulher deveria ser obediente aos seus esposos, sem apresentar qualquer tipo de comportamento desaprovável. Sofrida por só ser vista como objeto de procriação, Oribela tenta fugir e é pega em uma das vezes por seu marido que a castiga, acorrentando-a e colocando-a em um pequeno galpão, no qual só recebe ajuda de uma índia. Ao assistir o filme é fácil perceber o sofrimento das mulheres naquela época, e as mudanças que ocorreram de 1970 até os dias atuais.

  20. Comentário por Thainande Silva (Vitória Régia) — 13.4.09 @ 17:19

    A situação da mulher no Brasil colonial.

    O Filme Desmundo, retrata a situação da mulher no Brasil colonial, demonstrando uma imagem e uma identidade da situação, gerando registros de acontecimentos passados no filme. Como o da preocupação de Portugal e da igreja católica com a formação social da colônia, com isso trazia-se para o Brasil garotas portuguesas, pobres, judias e órfãs de diversas idades e de preferência bem novas, as quais eram criadas e educadas por freiras e consequentemente eram totalmente despreparadas para um futuro casamento. Dessa forma a igreja e Portugal controlavam o casamento entre pessoas de sangue “branco” com a finalidade acabar com o nascimento de mestiços, na tentativa de manter uma pureza de sangue. O filme mostrou como a mulher casada tinha q se comporta na sociedade colonial, e que até mesmo um olhar ou toque não intencional a outro homem poderia ocasionar uma violência à mulher, com tudo isso ocorria à idealização que o marido e a igreja teriam pleno poder sobre a mulher.

  21. Comentário por Davi Araujo Esquivel — 13.4.09 @ 17:20

    O filme “Desmundo” mostra a situação inicial do Brasil colônia. A posição da mulher naquela sociedade extremamente machista não era a das melhores. Isto se dava porque a igreja, um dos principais órgãos intelectuais, justificava a sua posição de inferioridade em relação ao homem. No filme, a situação mostrada não e nem um pouco diferente. As mulheres são trazidas de Portugal para manter a raça dita “pura” portuguesa. Com isso, elas são trazidas para o Brasil contra sua vontade e obrigadas a se casar com indivíduos que nem mesmo conhecem. Pode-se notar que nas relações sociais da época, as mulheres estavam sempre abaixo do homem. Isto é mostrado no filme quando a protagonista Oribela (Simone Spoladore) é praticamente violentada pelo seu marido Francisco de Albuquerque (Osmar Prado). Quando ela tenta fugir, ela sofre castigos e é tratada como se fosse um animal, atestando assim, sua inferioridade.

    Davi Araújo Esquivel 3º ano A - CEVR

  22. Comentário por Murilo Cruz — 13.4.09 @ 17:22

    A principal abordagem do filme “Desmundo” é a situação da mulher no Brasil colonial.
    Neste período, a mulher era totalmente submissa e inferior, tendo funções limitadas a suprir os desejos do seu marido. Isto é exemplificado na historia da órfã Oribela, que foi uma das jovens européias enviadas para o Brasil, com o intuito de se casar com os colonizadores para manter a raça pura.
    Oribela foi literalmente educada pelo seu marido (Francisco de Albuquerque) para ser uma “boa esposa”, ela apenas realizava os afazeres domésticos e mediante ao emprego de violência cumpria com suas obrigações de esposa, sendo que qualquer deslize como um simples olhar ou toque não intencional a outro homem Oribela era submetida a surras e castigos. Esta situação acarretou tentativas de fuga da jovem.

    MURILO SOUSA CRUZ - Nº. 50 - 3º - ANO VITÓRIA-REGIA

  23. Comentário por Laís Marques Lima de Paula — 13.4.09 @ 17:25

    O filme “Desmundo” aborda a mulher do período colonial como um ser sem importância, deixando ser manipuladas por seus maridos que as tratavam como bicho ,na maioria das vezes eram pegas a força pra manter relações sexuais só pra satisfazer seus maridos e quando cometiam algum erro que os senhores não gostavam eram presas em cativeiro ,Oribela ao tentar fugir seu marido descobre e a mantém acorrentada em um pequeno galpão. Enfim o papel da mulher era ser submissa ao seu marido ao qual ele mandava e desmandava.

  24. Comentário por Samuel Barbosa Dos Santos De Sousa (Vitória-Régia) — 13.4.09 @ 17:50

    Diversos aspectos do Brasil colônia podem ser observados no filme “Desmundo”, dentre eles, é importante ressaltar a prática de escravização indígena. O escambo, muito comum no período colonial, foi bastante trabalhada no filme, uma vez que um português reclama que os índios estão começando a não querer realizar mais tal prática para ceder seus serviços. Na realidade, tais serviços eram o trabalho forçado, onde os colonos submetiam os índios a condições sub-humanas, explorando o máximo de seu físico . O ritual do índios que apresentava canibalismo é citado no filme, uma vez que uma tribo indígena começa a negar a troca de seus prisioneiro de guerra com os portugueses em troca produtos advindos da Europa. Com a chegada dos colonizadores, os índios tinham pouco a pouco parado de realizar seus rituais, pois necessitavam trocar seus prisioneiros com os colonizadores . Muitas tribos acreditavam que ao comerem seus prisioneiros de guerra, pertencentes estes a outras tribos, adquiririam a força e astúcia dos derrotados.

  25. Comentário por Victor Alexandre Leal Nogueira — 13.4.09 @ 17:56

    A catequese no Brasil colônia logo quando foi iniciada sofreu muita oposição dos senhores de engenho. Pois os Jesuítas pegavam os índios que os senhores de engenho utilizavam como mão de obra escrava e os ensinavam a fé católica assim tirando a força de trabalho dos senhores de engenho q muitas vezes n aceitavam que os jesuítas levassem os índios, isso pode ser visto claramente no filme “Desmundo” que se passa no Brasil por volta de 1570 logo no inicio da colonização, cujo um dos personagens principais Francisco de Albuquerque, retratado por (Osmar Prado), e uma das cenas Francisco não permite que o padre leve dois de seus escravos, pois no pensamento dele já estavam podendo trabalhar e os tirando do trabalho ele sairia no prejuízo. Por fim logo no inicio das missões Jesuíticas os Senhores de Engenho se negaram a colaborar pois só visavam o lucro no novo mundo.

  26. Comentário por Lívia Brito Coelho — 13.4.09 @ 18:19

    A Situação da Mulher no Brasil Colonial

    No filme “Desmundo” é retratado com fidelidade a situação da mulher no Brasil colonial. As órfãs vindas de Portugal tinham papéis bem definidos, vinculados ao aspecto familiar e doméstico.
    A relação sexual pode ser vista em dois aspectos diferentes: o lícito e sacramentado, no qual eram seguidas as recomendações da Igreja e tinha aprovação do Estado; e o ilícito, que na maioria das vezes, era fruto de estupros praticados contra as mulheres.
    A Igreja se mostra cooperadora do processo matrimonial no Brasil colônia, que a serviço do Estado difundiu e impôs normas de condutas, ascendendo à função da mulher reprodutora e submissa ao seu marido. A vida feminina estava restrita ao bom desempenho com o trabalho doméstico, a satisfação do marido e a assistência à família, fortalecendo assim os laços familiares.
    Podemos perceber no filme, que a mulher vive a mercê de um sistema social machista e de submissão, sem ajuda constitucional, tornando uma vivência de miséria e luta e uma sobrecarga para com a maternidade.

  27. Comentário por Samila Marina — 13.4.09 @ 18:38

    Falar da situação da mulher no período colonial é trazer junto a idéia de um ser inferior ao homem e restrito às obrigações domésticas e conjugais. O filme “Desmundo” retrata tal situação de forma clara, onde meninas européias órfãs são trazidas para Brasil pela Coroa portuguesa a pedido de jesuítas, com a finalidade de casá-las com colonizadores que aqui se encontravam, visando o fim não somente da devassidão pelas relações dos homens com as nativas (nesse período, as índias) como também da miscigenção das raças, e a necessidade de se manter o padrão étnico europeu. De modo que essas mulheres serviam de reprodutoras e assim asseguravam a hegemonia da raça branca. Essa situação é mostrada pela personagem Oribela (Simone Spoladore), onde casa-se com Francisco de Albuquerque (Osmar Prado) e passa a ser subimissa e forçada a manter realações sexuais com o mesmo. Vale salientar de que a instrução era reservada ao homem o que fortalecia e expandia a ideía da supremacia masculina. E olhando para a sociedade atual, podemos ver resquícios dessa mentalidade, onde ainda há mulheres submissas e constantemente violentadas por homens que levam esse pensamento conservador e retrógrado, porém a resistência por parte de Oribela a essa vida submissa reflete na lenta caminhada e da luta da mulher para conquistar a igualdade e respeito no meio social, quebrando esse conceito de supremacia masculina impregnado na socieade colonial.

    SAMILA MARINA SANTOS FREITAS AZEVEDO 3º-ANO VITÓRIA RÉGIA.

  28. Comentário por Noemi Assis — 13.4.09 @ 18:45

    Quando os portugueses chegaram ao Brasil se deram conta da “dificuldade” que enfrentariam para colonizar as pessoas que aqui viviam. Queriam colocar em ordem, e logo perceberam que uma forma de fazer isso era instituir o casamento e contaram com a intervenção do Estado e da Igreja. A partir daí situação da mulher na sociedade colonial tornou-se complicada. No século 16, A rainha enviava jovens portuguesas, judias, pobres e órfãs de variadas idades, para casarem com os colonizadores, com interesse de manter a supremacia da raça tentando evitar a miscigenação. Debatendo o filme “Desmundo” que se passa em meados de 1570, vimos literalmente o preconceito sofrido pelas mulheres órfãs. O filme retrata como uma jovem órfã, Oribela, sofre com a obrigatoriedade de casar-se com Francisco, um fidalgo rude, que ao longo do filme desenvolve uma relação conturbada com ela. Como fora criada por freiras era totalmente despreparada para o casamento e criada para servir, cuidar do serviço doméstico, do marido e dos filhos. Inconformada Oribela foge muitas vezes, porque não aceita o modo de viver que lhe era imposto e deseja voltar a Portugal. O filme mostra como eram tratadas as mulheres, naquela época, e vistas de forma desprezível e inferior pela sociedade.

    Noemi Assis - Nº. 53 - 3ºA - Vitória-Régia

  29. Comentário por Laís Vasconcelos de Oliveira Costa — 13.4.09 @ 18:51

    As mulheres eram extremamente submissas e maltratadas no período colonial. Para os homens, as adolescentes apenas serviam para procriar e garantir a pureza dos descendentes portugueses. No filme “Desmundo”, a personagem Oribela juntamente com outras moças são obrigadas a se casarem e manterem um relacionamento fiel com seus respectivos.

  30. Comentário por Laís Vasconcelos de Oliveira Costa — 13.4.09 @ 18:54

    …A presonagem sofre com as maldades de seu marido, que a força a ter relações sexuais com ele. A moça no início do filme é considerada uma rejeitada pelos homens pois se nega a carregar este fardo feminino do período colonial.

  31. Comentário por Letícia Cartonilho Antunes de Assis — 13.4.09 @ 18:57

    A situação da mulher no Brasil Colonial.

    No Brasil Colonial, a mulher não possuía papel significante na sociedade ou até mesmo na família. Era apagada pela imagem do seu “Senhor”, a quem servia apenas para fazer as atividades domésticas e reprodução afim de que a descendência estivesse segura. Ao marido pertencia e devia obediência até o dia da sua morte.
    O filme “DESMUNDO” retrata isso com total fidelidade, mostrando a situação da órfã religiosa Oribela que foi enviada de Portugal para casar-se. Chegando ao Brasil, ela apresenta uma resistência para receber seu pretendente, sendo comprada por um Senhor de Engenho que era conhecido por sua prepotência chamado Francisco de Albuquerque. Na vida de esposa ela era submetida, mesmo contra vontade, a cumprir obrigações de mulher, a cuidar das atividades domésticas e aumentar a família. Ao seu marido ela devia respeito e obediência e por não cumprir tais obrigações ela é castigada e reprimida até alcançar o nível de adjetivos que seu marido exigia da sua mulher.

    Letícia Cartonilho Antunes de Assis / 3º A / Vitória-Régia.

  32. Comentário por Alisson Pereira de Souza — 13.4.09 @ 19:38

    Há muito tempo que a mulher vem encarando uma sociedade tipicamente patriarca. No período colonial, a mulher era submetida a uma profunda submissão e a uma eterna dependência do marido, o grande patriarca, a quem todos temiam e respeitavam. A sociedade, que era tipicamente machista, tratava a mulher como mero objeto sexual e de afazeres domésticos. No período colonial, os senhores de engenho tinham plenos poderes sobre suas mulheres, tinham um verdadeiro “poder” centralizador a que as mulheres deveriam se submeter sem questionar, apenas obedecendo a ordens, cuidando dos filhos, do lar e saciando o desejo desses homens, que como é mostrado no filme “Desmundo” a partir da figura de Francisco, são verdadeiros bichos, que não demonstram nem carinho, nem atenção as mulheres. No filme, Oribela é uma das jovens que vem de um convento em Portugal, com o objetivo de constituir matrimônio, para que assim fosse preservada a raça branca, a raça lusitana. Só que Oribela não foi que nem as outras mulheres. Ela não se entregou ao poder do homem como as outras, ela lutou o quanto pode, fugiu daquela submissão a que era obrigada, tentando assim escapar daquele poder opressor que representava o homem do período colonial no Brasil. Assim, pode-se perceber a inferioridade que a mulher tinha no Brasil, por volta de 1570, em relação ao homem. Situação percebida no filme a partir da submissão de Oribela em relação aos desmandos de Francisco, que mandava, e Oribela tinha que dizer sim senhor, como não disse, sofreu muito, apanhou e foi obrigada a se submeter ao seu “senhor”, não senhor de engenho, mas sim, seu senhor marido.
    ALISSON PEREIRA DE SOUZA - VITÓRIA-RÉGIA 3° ano A N° 01

  33. Comentário por Ivana Maria S. Pereira — 13.4.09 @ 19:41

    No período colonial pregava-se a submissão e inferioridade da mulher na sociedade, faziam com que o casamento fosse um artifício para o marido e a igreja terem plenos poderes sobre elas, até mesmo sobre as européias. Naquele tempo, as mulheres tinham menos direitos de exercer a própria vontade, valiam menos do que as mulas. Assim como o gado eram arrematadas como num leilão, sendo avaliados seus dentes e dotes físicos. Observa-se no filme Desmundo, as sete órfãs que foram enviadas pela rainha de Portugal para casar com colonizadores, pois havia poucas mulheres na colônia brasileira, já que o processo de colonização era exclusivo dos homens. Relações entre europeus e índias eram admissíveis só como forma de satisfação ao prazer masculino, já que elas não eram consideradas cristãs.
    Dessa maneira Portugal e a igreja intermediavam nos casamentos entre brancos na tentativa de manter uma pureza de sangue, contendo o nascimento de mestiços para que o Estado continuasse a manter a ordem na população colonial e a igreja não perdesse sua batalha na formação de famílias católicas. Conclui-se que as mulheres eram vistas como objetos, trazidas da Corte simplesmente para salvar os cristãos do pecado, da perdição.

  34. Comentário por Lorena de ALmeida Mota — 13.4.09 @ 20:56

    Tema: A situação da mulher no período colonial

    No período colonial, era o homem que exercia a autoridade, enquanto as mulheres eram submissas aos rígidos preceitos éticos, morais e social da época. O filme mostra como uma mulher casada deveria se portar e as consequências se ela não se portasse da maneira adequada. Por exemplo, um simples olhar para outro homem poderia fazer com que a mulher fosse violentada por seu marido. A Igreja pregava a submissão e inferioridade da mulher, que devia seguir obedientemente às regras religiosas e se casar era um elemento de equilíbrio social e divino. As mulheres eram humilhadas e castigadas, sem poder contestar, e, se o fizesse, poderia sofrer muito mais. Elas também eram tratadas como objetos sexuais pelos seus maridos, que só as viam nas funções de satisfazer seus prazeres e gerar filhos. As mulheres praticamente não possuiam direitos no período colonial, mas possuiam os deveres de obedecer a Igreja e seu marido, estava ligada a funções domésticas e maternais. Essas são as consequências de uma sociedade que era puramente patriarcal e até hoje é possível perceber os resquícios dessa discriminação e subordinação das mulheres.

    LORENA DE ALMEIDA MOTA - 3º A - CEVR

  35. Comentário por Laiane Pereira da Silva — 13.4.09 @ 20:57

    Pensar no papel da mulher no início da colonização, nos remete a pensar no conceito de um ser extremamente dependente e subalterno a seus maridos. Outrora, na época colonial as mulheres tinham como principais funções a vida doméstica, a procriação e a satisfação de seus companheiros. Podemos observar claramente essa situação no Filme ‘Desmundo’, onde retrata a situação de órfãs de boa cepa que foram trazidas de Portugal com o intuito do matrimonio com os colonizadores que aqui viviam, esse matrimonio tinha também como finalidade dar continuidade a raça européia sem a questão da miscigenação originada da relação entre brancos e índios.
    A jovem órfã Oribela (Simone Spoladore), é uma das personagens que vivencia todo o conflito da trama, obrigada a casar-se com Francisco (Osmar Prado), Oribela muito católica, não aceita cumprir com as suas obrigações de esposa e muito revoltada tenta fugir por duas vezes para pegar o navio e voltar para o convento de onde veio em Portugal. Capturada por Francisco, Oribela é submetida a castigos, presa num pequeno quarto, com os pés amarrados e sem comida, onde só mantinha contato com uma índia que cuidava de seus ferimentos. Oribela tem um papel muito importante na trama, a personagem nos mostra a luta da mulher a favor dos seus direitos de igualdade na sociedade colonial.
    A questão da servidão da mulher no período colonial nos leva a concluir que a mulher não tinha decisões nenhuma sobre a sua vida. Ou casava-se para procriar ou fugia e perdia toda o seu valor (que não era muita coisa). Fazendo um paralelo com os dias atuais podemos perceber que a mulher até hoje vivencia esse quadro de submissão, muitas ainda são agredidas por seus companheiros que ainda trazem consigo esse pensamento machista secular.

  36. Comentário por Laiane Pereira da Silva — 13.4.09 @ 20:57

    Pensar no papel da mulher no início da colonização, nos remete a pensar no conceito de um ser extremamente dependente e subalterno a seus maridos. Outrora, na época colonial as mulheres tinham como principais funções a vida doméstica, a procriação e a satisfação de seus companheiros. Podemos observar claramente essa situação no Filme ‘Desmundo’, onde retrata a situação de órfãs de boa cepa que foram trazidas de Portugal com o intuito do matrimonio com os colonizadores que aqui viviam, esse matrimonio tinha também como finalidade dar continuidade a raça européia sem a questão da miscigenação originada da relação entre brancos e índios.
    A jovem órfã Oribela (Simone Spoladore), é uma das personagens que vivencia todo o conflito da trama, obrigada a casar-se com Francisco (Osmar Prado), Oribela muito católica, não aceita cumprir com as suas obrigações de esposa e muito revoltada tenta fugir por duas vezes para pegar o navio e voltar para o convento de onde veio em Portugal. Capturada por Francisco, Oribela é submetida a castigos, presa num pequeno quarto, com os pés amarrados e sem comida, onde só mantinha contato com uma índia que cuidava de seus ferimentos. Oribela tem um papel muito importante na trama, a personagem nos mostra a luta da mulher a favor dos seus direitos de igualdade na sociedade colonial.
    A questão da servidão da mulher no período colonial nos leva a concluir que a mulher não tinha decisões nenhuma sobre a sua vida. Ou casava-se para procriar ou fugia e perdia toda o seu valor (que não era muita coisa). Fazendo um paralelo com os dias atuais podemos perceber que a mulher até hoje vivencia esse quadro de submissão, muitas ainda são agredidas por seus companheiros que ainda trazem consigo esse pensamento machista secular.

    LAIANE PEREIRA DA SILVA Nº 26 3º ANO VITÓRIA-RÉGIA

  37. Comentário por Izabel Gesteira — 13.4.09 @ 21:00

    TEMA 1:
    Apesar de não ser o tema central do filme, a catequização obrigatória dos índios na época do Brasil colônia, sob rígido comando dos jesuítas, é um dos temas que merece destaque. De forma discreta, o filme aborda sobre esse assunto como na cena em que o padre chega na propriedade de Francisco para levar alguns brasis(como eram chamados) com ele para serem evangelizados nas missões jesuíticas, esses eram levados logo pequenos para que quando retornassem já “cristãos” pudessem repassar as novas crenças e costumes para os pais(como é dito no filme). Nas missões construídas e administradas pelos jesuítas, o índio ainda vivia em submissão uma vez que os padres usavam sua mão-de-obra para o cultivo de alimentos nas terras das reduções ora para sua subsistência, ora para vendas. Os padres então obtinham lucros e iam, muitas vezes, construindo outras missões e colégios jesuíticos.
    Um pouco mas tarde, os jesuítas passaram a defender os índios indo contra a escravização dos colonos. E mais uma vez eram os interesses econômicos que estavam por trás de toda essa “proteção”, eles defendiam na verdade, os interesses do governo que lucrava com os impostos sobre o tráfico de negros e os traficantes que enriqueciam com essa prática.

    Izabel Mª dos Anjos Gesteira 3º ano Vitória-Régia

  38. Comentário por Vinícius Martins Ruiz — 13.4.09 @ 21:25

    A escravização indígena no Brasil Colônia.

    Logo que os portugueses chegaram ao Brasil se depararam com os índios, povo com um cultura totalmente diferente do que a deles, por isso julgaram o índio com inferior. Já que os portugueses vieram ao Brasil para explorar eles precisaram de mão-de-obra, a partir daí começa o sofrimento dos índios que foram escravizados pelos portugueses. Os indígenas foram cruelmente humilhados, ainda mais com o apoio da igreja que necessitava de fieis. Os índios eram tirados da mãe ainda crianças, que ia ser escravo no engenho ou ser catequizados pela igreja.
    Os indígenas sofreram também com as doenças que vieram juntas aos portugueses da Europa, eles não estavam adaptados a tantas infecções. Essas doenças foram causas de milhares de mortes dos índios, que foram dizimados em varias regiões.

  39. Comentário por Vinícius Martins Ruiz — 13.4.09 @ 21:27

    Aluno do 3º ano do Vitoria - Regia nº 64

  40. Comentário por Camila de Assis Assemany - nº 05 — 13.4.09 @ 21:53

    Os índios ou donos da terra, sofreram com o período colonial. Quando os portugueses aqui chegaram se encantaram com a terra e não demorou muito para começarem a explorar as riquezas naturais e também os índios. Que foram escravizados e toda vida costumes e calmaria aos poucos foram acabando.
    Uma coisa muito comum no período colonial e bastante apresentada no filme “Desmundo” é o escambo que acontece quando os índios não estão mais querendo realizar a prática para ceder seus serviços. Como todo tipo de escravização a indígena não foi diferente, por se tratar de trabalho forçado e pelo fato deles viverem agora em condições diferentes da anterior.
    Com a chegada dos colonizadores ao Brasil os índios aos poucos foram perdendo seus costumes e deixando de praticar seus rituais , como o canibalismo (ato de comer seus adversários para absorver as virtudes dele.Assim eles acreditavam) pois eles passaram a necessitar da troca dos seus prisioneiro com os colonizadores.
    Camila de Assis Assemany

  41. Comentário por Jeanine Oliveira Gomes — 13.4.09 @ 22:01

    A maneira encontrada pelos portugueses para explorar as novas terras foi a troca de objetos baratos, como: espelhos, facas, tesouras, etc, por produtos valiosos para Portugal, a exemplo do pau-brasil. Decididos a colonizar as terras encontradas e tirar o maior proveito possível delas era necessário contar com uma mão-de-obra barata, principalmente para as plantações de cana-de-açúcar que nesse período baseava a economia da colônia. Daí o motivo da escravização do índio, além de pregarem que os índios, assim como os negros, não possuíam alma. O filme “Desmundo” retrata esse fato quando o mercador Ximeno Dias chega às terras de Francisco Albuquerque para vender seus produtos e escravos indígenas, Ximeno se queixa que os índios já não aceitam mais trocar coisas de pouco valor por escravos. Ainda nas terras de Francisco é possível notar a predominância de trabalhadores indígenas (escravos), entre eles crianças. Os índios foram substituídos, pois não resistiam às epidemias e doenças dos homens brancos e serem nativos, portanto conhecedores da terra o que possibilitava a fuga.

    Jeanine Oliveira Gomes (N° 23) 3° ano A Vitória Régia

  42. Comentário por Mariana Silva Ramalho — 13.4.09 @ 22:16

    No período colonial, cabia ao homem exercer autoridade pois era considerado o ser de maior poder da época, enquanto a mulher era submissas aos rígidos preceitos éticos, morais e sociais da época como a castidade e outros. A relação travada entre homem e mulher é determinada pelo ser masculino da mesma forma como ele conduz e habita (desmatando, explorando, aprisionando e apropriando-se). As mulheres eram vistas como objetos, trazidas da Corte somente para salvar os cristãos da perdição, do pecado. No filme “Desmundo” sete órfãs foram enviadas pela rainha de Portugal para casar com colonizadores. Porque até então havia poucas mulheres na nova colônia. E a relação dos colonizadores com as índias era aceitável apenas como forma de satisfação do prazer masculino, já que a última não era cristã. Em “Desmundo” as mulheres também se comportavam de maneira submissa, o homem deste contexto social tudo podia e a mulher figurava-se como um ser menor, domesticada no seio da família patriarcal. Durante toda a história a mulher foi predestinada a ser inferior aos prazeres da carne, como ocorre no filme. Enfim, as mulheres que viveram na época do Brasil Colônia eram bem diferentes das de hoje, pois não tinham o direito de se expressar e eram limitadas nas suas atitudes.

    Mariana Silva Ramalho.

  43. Comentário por Irla Cassia — 13.4.09 @ 22:31

    Desde o período colonial, pode-se perceber que a mulher sempre vem sendo mostrada com um papel inferior na sociedade. Ela sempre aparece sendo inferior ao homens,e com o papel apenas de procriar e servir como dona de casa. Todas as suas
    Como pode ser visto no filme “Desmundo” a mulher (Oribela) possui somente o papel de esposa, a qual é obrigada a se curvar e obedecer todos os mandatos dos seu marido (Franscisco) sem poder reclamar ou interferir em nada.

    Irla Cássia S. dos Santos.

  44. Comentário por Irla Cassia — 13.4.09 @ 22:36

    Porém no filme, pode-se perceber também que a mulher (Oribela) que tem um pensamento diferente das demais mulheres da época, pensa em ficar livre do seu marido para fugir com o homem que ama e para viver uma vida onde ela tome suas próprias decisões e faça suas próprias vontades.

  45. Comentário por Natalí Silva Nunes — 14.4.09 @ 0:21

    Tópico: A Catequese Jesuítica e as dificuldades nas relações com os colonos nos primeiros momentos de ocupação do Brasil.

    A cataquese Jesuítica veio para o Brasil com objetivo de implantar a religião católica na nova colônia portuguesa, mas os jesuítas encontraram dificuldades nas relações com os colonos. Os portugueses que vieram explorar as terras brasileiras perceberam que os índios eram uma mão-de-obra de fácil acesso e barata, praticamente exploratória, e a cataquese jesuítica só daria ao povo indígena a noção de escravidão fazendo-os rejeitar essa situação e não aceitarem o trabalho exploratório. O filme “Desmundo” retrata bem essa conflituosa relação quando um Padre vai a casa de Francisco para cobrar uma criança indígena e animais que o colono o devia, pelo fato do Jesuíta ter trazido Oribela para se casar com ele. A ambição pela exploração das terras brasileiras pelos colonos e a catequese jesuítica caminharam para essa relação de “quebra de braço” entre o poder religioso e o poder econômico, que resultou na mistura socio-cultural que hoje é o Brasil desde os seus primeiros momentos de ocupação territorial.

    NATALÍ NUNES - 3ª ANO A - VITÓRIA RÉGIA .

  46. Comentário por Amanda Kühn Bastos — 14.4.09 @ 13:15

    Tema: A Situação da Mulher no Brasil Colonial

    Pensar no papel da mulher no período colonial é sem duvida ligar a uma visão familiar e domestica, onde a mesma se encontra submissa ao poder da igreja e dos homens, tendo que ser fieis e servi-los a todo o momento. O filme “desmundo” trata esse preconceito de forma bastante clara, onde as meninas órfãs eram trazidas para o Brasil no intuito de servir aos jesuítas aqui presentes. O principal objetivo de casá-las com os colonizadores, era promover a hegemonia européia. Mas, na maioria dos casos a mulher era forçada a manter relações sexuais de forma bruta com seus ‘maridos’, como foi o caso de Oribela e Francisco de Albuquerque. Oribela mostra as dificuldades que teve que passar para provar que a mulher tem o direito de servir a socidade de outras formas sem ser forçada a nada. Essa visão da mulher submissa ao poder dos homens é presente até nos dias de hoje, onde muitas pessoas ainda acreditam no fato que a mulher serve apenas para procriar e prestar serviços domésticos.

    AMANDA KÜHN BASTOS- Nº 02

  47. Comentário por Gabriel Veiga — 14.4.09 @ 13:51

    Desmundo retrata as realidades da época do Brasil colônia, mostrando o sofrimento das mulheres que eram obrigadas a se casar com os ignorantes e machistas homens da época. A questão da servidão da mulher no período colonial nos leva a concluir que a mulher não tinha decisões nenhuma sobre a sua vida. A sociedade, que era tipicamente machista, tratava a mulher como mero objeto sexual e de afazeres domésticos. Essa situação é mostrada pela personagem Oribela (Simone Spoladore), onde casa-se com Francisco de Albuquerque (Osmar Prado) e passa a ser subimissa e forçada a manter realações sexuais com o mesmo. Podemos perceber no filme, que a mulher vive a mercê de um sistema social machista e de submissão, destinadas a uma vida de total miseria ao lado de seus maridos.

  48. Comentário por Filipe de Miranda Araujo — 14.4.09 @ 14:45

    Logo no inicio da colonizção os portugueses trocavam objetos sem muito valar com os índios em troca de sua mão de obra, com o passar do tempo os índios perderam o interesse por tais objetos e se negaram a trabalhar. Diante desse fato os colonos, com o apoio da igreja, escravisaram os gentios. Tal fato não foi passivo por parte dos indigenas, eles lutaram muito contra a escravidão, onde muitos nativos morreram, porem era impossivel derrotar portugueses armados de armas de fogo, que tinham estratégia de luta apenas com arcos, flexas e pedras.
    A mão-de-obra nativa era usada de diversas formas desde o corte do pau brasil até o trabalho na casa de seus donos e em enjenhocas. Os índios eram trazidos dos sertões com comerciantes que os vendiam a preços variados, os mais dóceis eram vendidos a um preço elevado, pelo fato de obedecerem melhor as ordem. Tais relaçoes puderam ser vista no filme “Desmundo”.
    Vale apena salientar que essa relação escravista nao perdurou pelo fato dos índios conhecerem bem a mata o que facilitava sua fulga e capitura.

  49. Comentário por Maria Gabriele — 14.4.09 @ 15:03

    Durante o período colonial no Brasil, a sociedade era patriarcal, marcada pela diferenciação social onde o os senhores de engenho detinha todos os poderes políticos, econômicos e como figura maior na casa grande, quando falecia o seu filho mais velho era que passava a comandar a família. A mulher era totalmente submissa oa seu marido, devia apenas cuidar do lar e dos filhos, sem nenhuma participação na política. O filme “Desmundo” retrata claramente essa posição de inferioridade da mulher, onde Oribella é uma orfão portuguesa que é enviada para o Brasil para se casar com os primeiros colonizadores. Durante a trama a personagem, depois do matrimônio, é levada para o engenho de açucar onde sofre vários castigos e é tratada sem nenhuma dignidade pelo seu marido por não obede-lo, tentando fugir diversas vezes e sempre sendo capturada. Apesar da mulher atualmente ter conseguido ultrapassar muitas barreiras e alcançando um lugar mais visível na sociedade, ela ainda está muito submissa e enquadrada em muitos paradgmas que a sociedade impõe, porém percebemos que essa mudança não ocorre da noite para o dia, é fruto de um processo histórico em que a figura feminina sempre foi associada a dona do lar.

    Maria Gabriele de Almeida Dantas - Nº 43 - 3ª ANO A

  50. Comentário por GABRIELA PINHEIRO SOARES DE QUEIROZ — 14.4.09 @ 15:58

    A situação da mulher no Brasil colonial é retratada de forma clara no filme “Desmundo”, onde conta a história de órfãs que foram mandadas para o Brasil pela rainha de Portugal para se casarem com os colonizadores que estavam aqui. Essas jovens portuguesas e judias, as quais eram educadas por freiras, e conseqüentemente não estavam preparadas para conviver com aqueles homens brutos, sofriam por ser vistas como objeto para satisfação sexual e por ser muito mal tratada quando não obedeciam e satisfaziam as vontades de seu marido. É o que acontece com Oribela, que por não agüentar aquela situação de supremacia de seu marido, e ao tentar fugir pela primeira tentativa, é recapturada por Francisco, e fica acorrentada em péssimo estado, como se fosse um animal que possui dono. Quando não eram as brancas que sofriam com essa verdadeira brutalidade, eram as índias. Como não tinha mulheres européias para todos, os colonizadores tentavam violentar as índias.
    Diante disso, é perceptível a inferioridade da mulher em relação ao homem no Brasil colonial, onde ela não tinha nenhum direito de escolha, e era tratada como um verdadeiro produto para reprodução e satisfação, e não podiam nem reclamar.

  51. Comentário por GABRIELA PINHEIRO SOARES DE QUEIROZ — 14.4.09 @ 16:00

    A situação da mulher no Brasil colonial é retratada de forma clara no filme “Desmundo”, onde conta a história de órfãs que foram mandadas para o Brasil pela rainha de Portugal para se casarem com os colonizadores que estavam aqui. Essas jovens portuguesas e judias, as quais eram educadas por freiras, e conseqüentemente não estavam preparadas para conviver com aqueles homens brutos, sofriam por ser vistas como objeto para satisfação sexual e por ser muito mal tratada quando não obedeciam e satisfaziam as vontades de seu marido. É o que acontece com Oribela, que por não agüentar aquela situação de supremacia de seu marido, e ao tentar fugir pela primeira tentativa, é recapturada por Francisco, e fica acorrentada em péssimo estado, como se fosse um animal que possui dono. Quando não eram as brancas que sofriam com essa verdadeira brutalidade, eram as índias. Como não tinha mulheres européias para todos, os colonizadores tentavam violentar as índias.
    Diante disso, é perceptível a inferioridade da mulher em relação ao homem no Brasil colonial, onde ela não tinha nenhum direito de escolha, e era tratada como um verdadeiro produto para reprodução e satisfação, e não podiam nem reclamar.

    Gabriela Pinheiro Soares de Queiroz Nº 13

  52. Comentário por Maurício Groto — 14.4.09 @ 16:14

    O filme desmundo retrata o início da colonização no Brasil, onde podemos perceber o preconceito relacionado a mulheres e índios.
    O filme mostra de forma coerente o preconceito contra mulheres, onde a personagem de Osmar Prado e Simone Spoladore contracena cenas de submissão das mulheres, como se ela fosse um objeto sexual sem valor, talvez seja por isso que nos dias de hoje as mulheres ainda sofrem preconceitos, isso tudo não passa de fatores históricos, onde o machismo foi empregado há muito tempo atrás e ainda permanece perante a sociedade.
    Mas sabemos que não é bem assim as mulheres tem uma grande importância na nossa sociedade, em nossas vidas e me arriscaria dizer que hoje em dia não somos nada sem essas beldades.

  53. Comentário por Larissa Silveira Brum — 14.4.09 @ 16:14

    Tema a ser trabalhado: A situação da mulher no Brasil Colonial

  54. Comentário por Larissa Silveira Brum — 14.4.09 @ 16:23

    O tratamento das mulheres ao chegarem no Brasil era absurdo, obrigadas a obedecer integralmente seus maridos, os quais nem conheciam, e fazer o que eles quisessem sem reclamar, como se fosse algo normal. No filme, mostra isso claramente, trazidas de um convento, eram tratadas com tapas, espancamento, castigos animalizados, eram tidas como verdadeiros bichos, sem sentimento nenhum, como se não tivessem alma, além de serem distribuídas entre os homens como objetos sem valor que só serviriam para satisfazer o desejo sexual dos homens e para reprodução.

  55. Comentário por Monele Coutinho — 14.4.09 @ 17:05

    Tema: A situação da mulher no Brasil Colonial

    No inicio da colonização do brasil, as mulheres eram submetidas a uma sociedade extremamente machista, onde eram comercializadas como “escravas” ,elas eram consideradas um ser qualquer tratada como um animal, obrigada a se casar com uma pessoa que nem se quer conhecia, vista pela comunidade somente como um objeto sexual, reprodutoras e fins domésticos. No filme “Desmundo” observamos a não oposição da igreja católica perante a essa questão onde eles concordavam e apoiavam ao casamento das órfãs trazidas de portugal com finalidade de se casarem com os “senhores” e manter a raça européia pura . No filme a personagem Oribela(simone spoladord) diferente das outras órfãs, não aceitava muito bem a essa submissão tentando fugir algumas vezes sem muito sucesso.

  56. Comentário por Marcus Vinicius Souza De Jesus — 14.4.09 @ 17:11

    A situação da muulher no Brasil Colonial

    O filme Desmundo mostra claramente como era o tratamento com as mulheres na colonização do Brasil.Onde Elas eram totalmente submissas ao ”homen e a igreja ,trazidas de conventos e ”leiloadas” a preço de nada para os trabalhadores que morasse nas terras, era obrigadas a obedecer integralmente seus maridos, sem que podessem fazer qual quer tipo de reclamação e se realizassem era submetidas a espancamentos e castigos. A mulher Tinha apenas o papel de cuidar da casa e reprozir.Essa visão da mulher submetida ao poder do homen, é presente até nos dias de hoje, onde pessoas acham que a mulher serve apenas para procriar e cuidar da casa.

  57. Comentário por Natália Santos Ferreira — 14.4.09 @ 17:20

    A situação da mulher no Período Colonial acaba sendo retratada de forma bem clara no filme “Desmundo”, contando a história de meninas órfãs, que era mandada para o Brasil, através da rainha de Portugal para se casarem com colonizadores que no Brasil residiam. O homem exercia total autoridade entre as mulheres, que acabavam sendo submissas aos preconceitos morais, éticos e sociais da época. O filme relata como uma mulher casa deveria ser e o que aconteceria se ela não se portasse de uma forma adequada. Apenas olhando para outro homem, a mulher poderia ser seriamente violentada por seu marido. Muitas vezes as mulheres acabavam sendo violentadas e humilhadas por seus maridos, muitas eram tratadas também como objetos sexuais, pois para seus companheiros elas traziam apenas prazeres e o ato de gerar um sucessor.
    Percebendo então que diante de tudo isso, que naquela época a sociedade inferiorizava a mulher diante do homem no Brasil, onde elas não tinham o direito de escolha e era tratada como uma peça comum, que acabava sendo descriminada e submissa ao homem.

    NATÁLIA SANTOS FERREIRA Nº 52

  58. Comentário por Icaro Silva - Vitória Régia Nº 17 — 14.4.09 @ 17:26

    O filme “Desmundo” mostra o periodo colonial,onde os colonizadores que aqui estavam apropriavam-se das órfãs vindas para o Brasil,escolhendo-as como uma mercadoria.Antes dessa escolha,uma senhora ainda se comprometia a “prepara-las” para essa amostra comparada a escolha de escravos.O que tambem foi possivel perceber no filme,foi que os colonizadores ,mesmo casados com as órfãs,as tratavam mal,com rigidez e violência principalmente na hora do sexo(o que ficou claro nas cenas entre Francisco(Osmar Prado) e Oribela (Simone Spoladore),fato que possibilita novamente uma relação com a escravidão.O sofrimento e a saudade dessas mulheres para com sua familia era notoria e tudo isso pelo poder dominador e a submissão dessas em relação aos colonizadores.O preocupante é que essa mesma violência e submissão visiveis noi filme “Desmundo”,Perdura até os dias atuais em forma de violência contra a mulher.

  59. Comentário por Tacio Magno- Vitória Régia n* 60 — 15.4.09 @ 13:56

    Desde muito tempo a mulher foi tratada como um objeto. Isso demonstra claramente no filme “Desmundo”. Tratando a mulher como uma mercadoria, submissa ao seu senhor (marido).
    Desmundo sendo um filme extremamente magnífico mostrou a personagem principal “Oribela”, uma mulher extremamente religiosa, obrigada a morar em um lugar completamente animalesco, diferente do seu país (Portugal) no qual ela residia como uma órfã.
    Enfim, em meio de todo o contexto histórico que o Brasil vem passando. Houve várias formas de humilhação, tortura, uma importantíssima foi a qual a personagem ficou totalmente amarrada, presa em uma sala, sendo tratada como ou pior que um escravo.
    Contudo, entende-se que o sofrimento que mulheres passaram (algumas ainda passam) são posturas marxistas e arrogantes provindas de uma alienação barata gerada nesta própria sociedade, sendo altamente responsável, a Igreja Católica.

  60. Comentário por eduarda — 4.6.13 @ 23:45

    otimo filme

  61. Comentário por duda — 5.9.13 @ 21:57

    Quais cenas do filme desmundo aparece novos cristãos?

Deixe um comentário


Report abuse Close
Am I a spambot? yes definately
http://ricardocarvalho.blog.terra.com.br
 
 
 
Thank you Close

Sua denúncia foi enviada.

Em breve estaremos processando seu chamado para tomar as providências necessárias. Esperamos que continue aproveitando o servio e siga participando do Terra Blog.